As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vitória do governo é expressiva, mas não garante reforma da Previdência

Gustavo Lopes Alves

27 Abril 2017 | 05h58

A reforma trabalhista foi aprovada ontem, 26, na Câmara com margem expressiva de votos, de 296 a favor e 177 contra. Por ser projeto de lei, a maioria simples bastava. Ponto para o governo. Mas na conta para passar a próxima reforma, a da Previdência, ainda restam 12 votos a favor. Quais serão os próximos passos? Ouça no ‘Estadão Notícias’ de hoje o relato da repórter Daiene Cardoso, que acompanhou o extenuante debate da sessão de ontem.

 

 

O programa ainda repercute a aprovação da lei de abuso de autoridade aprovada na outra Casa, o Senado Federal. Para o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil, Roberto Veloso, ouvido pelo programa, o texto agrada os magistrados. O placar foi de 54 a favor e 19 contra. A proposta segue para discussão na Câmara.

 

Ampliando o debate sobre o teor da reforma trabalhista, o ‘Estadão Notícias’ ainda mostra como a nova lei interferir no dia a dia dos empregados dentro das empresas. Batemos um papo com o especialista em Gestão de Pessoas, Renato Almeida dos Santos. Ouça, assine e compartilhe!