Aplicativo ajuda a conhecer história e memória do Rio
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aplicativo ajuda a conhecer história e memória do Rio

'Polissonorum' terá 10 roteiros em áudio; três primeiros tratam da cidade como capital, de Copacabana e de artistas urbanos

Redação

30 Março 2015 | 12h30

Por Danielle Villela

Moradores e visitantes do Rio terão mais uma ferramenta para conhecer as histórias e memórias da cidade. Até 12 de maio, o aplicativo gratuito Polissonorum terár dez roteiros em áudio sobre temas diversos, que podem ser ativados por georreferenciamento – o usuário recebe notificações no celular ao passar pelos locais correspondentes às narrativas. Nesta terça-feira, 31, será lançado o roteiro “Povo na Rua”, sobre as manifestações da Avenida Rio Branco, desde 1964 até os dias atuais.

Manifestações na Rio Branco serão roteiro no aplicativo (Foto: Fabio Motta/Estadão)

Manifestações na Rio Branco serão roteiro no aplicativo (Foto: Fabio Motta/Estadão)

Já estão disponíveis outros três roteiros: “Rio Capital”, sobre a história do Rio como cenário do período imperial e capital do Brasil até construção de Brasília; “Cantagalo”, sobre a comunidade em Copacabana sob o ponto de vista dos seus moradores; e “Grafite na Gamboa”, com depoimentos de criadores de obras de arte urbana, moradores de casas grafitadas, entre outros.

Marcos Ferreira, idealizador do projeto, explica que cada roteiro foi elaborado como um recorte temático sobre uma determinada região do Rio. “São conteúdos dispostos geograficamente para serem ouvidos nos locais para onde foram desenhados. Claro que também podem ser ouvidos de casa, mas o objetivo é que as pessoas passeiem pela cidade”, afirma.

O projeto terá um total de 100 áudios disponíveis com temas como gastronomia, música, arte, arquitetura e acontecimentos históricos. “São depoimentos de pessoas reais, que têm uma história com a cidade e pertencem àquele lugar específico”, diz Marcos.

Entre as pessoas que deram voz aos roteiros do projeto estão o fotógrafo Evandro Teixeira, o músico e compositor Moacyr Luz e do artista plástico Tomaz Viana, mais conhecido como Toz, autor do maior grafite do Rio, na Zona Portuária da cidade.