As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aplicativo alerta sobre focos do mosquito da dengue em todo o País

Dispositivo criado por carioca em fevreiro deste ano funciona de forma colaborativa

Redação

02 de abril de 2015 | 16h18

Por Danielle Villela

Lançado em 12 de fevereiro deste ano, o aplicativo Furtivo promete ser um aliado no combate à dengue em todo o Brasil. O dispositivo funciona como um mapa colaborativo com base em notificações dos próprios usuários, disparando alertas sobre possíveis focos do mosquito Aedes Aegypti para os órgãos de fiscalização.
As configurações do aplicativo também permitem que o usuário receba uma notificação sonora e escrita quando se aproximar de área considerada de alto risco pela quantidade de relatos de outros usuários.

“A dengue é problema que afeta o Brasil inteiro e nem sempre há um mapeamento de onde exatamente aconteceram os casos. É muito mais fácil fazer isso com a colaboração dos próprios cidadãos”, diz Geovani Santos, advogado carioca que criou o aplicativo.

Foram registrados 224,1 mil casos de dengue em todo Brasil entre janeiro e o último 7 de março, aumento de 162% em relação ao mesmo período de 2014. Há 340 municípios brasileiros em situação de risco de surto de dengue e mais 877 em alerta para novas infecções, segundo o Ministério da Saúde. Entre as cidades classificadas na categoria de alerta estão 18 capitais, incluindo Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Recife, entre outras.

O login no Furtivo pode ser feito por meio de conta no Facebook ou Twitter. O sistema abre um mapa da região ao redor e, por meio da geolocalização, permite que o usuário registre as ocorrências, enviadas diretamente para os órgãos de fiscalização.

A plataforma também possibilita que os usuários apontem ocorrências relacionadas a mais seis categorias: segurança, saúde, transporte, meio ambiente, educação e obras. As denúncias são enviadas para o Ministério Público Federal, Polícia Federal e ministérios.

“As pessoas podem denunciar casos de homofobia, racismo e intolerância religiosa. Queremos mapear esses problemas estruturais para termos uma qualidade de vida melhor”, afirma Santos, que espera que o Furtivo alcance 1 milhão de denúncias registradas e 6 milhões de usuários até meados de 2015, com média de mil pessoas por cidade.

Duas mil pessoas já fizeram download gratuito do aplicativo neste primeiro mês de funcionamento. Por enquanto, o Furtivo só está disponível para o sistema Android. A expectativa é que a versão para iOS seja disponibilizada até julho.

Tudo o que sabemos sobre:

aplicativodengue

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: