As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aplicativo reúne dicas sobre produção musical no Estado do Rio

Mapa Musical RJ lista 700 endereços em 93 cidades, de cursos de música e lojas de instrumentos musicais a estúdios e casas de show

Fabio Grellet

09 Outubro 2015 | 20h15

Um aplicativo que reúne informações sobre música no Estado do Rio de Janeiro, produzido pelo grupo cultural Ponte Plural e pelo Laboratório de Pesquisa em Cultura e Tecnologias da Comunicação (LabCult) da Universidade Federal Fluminense (UFF), será lançado no próximo dia 19. Batizada de Mapa Musical RJ, a ferramenta lista 700 endereços de casas de shows, espaços culturais, festivais, coletivos, estúdios e outros agentes culturais nas 93 cidades fluminenses e estará disponível também em site (www.mapamusicalrj.com.br).


A cerimônia de lançamento, no Teatro Sesi (Avenida Graça Aranha, 1, centro), incluirá a palestra gratuita “Circulação de shows em um mundo digital”, ministrada por Daniel Domingues, pesquisador musical envolvido no projeto.


O aplicativo, disponível para download gratuito na AppStore e no Google Play, vai oferecer informações sobre cursos de música, lojas de instrumentos musicais, estúdios de ensaio e de gravação, festivais de música, casas de show, festas populares, coletivos culturais, secretarias municipais de Cultura e empresas de sonorização, entre outros agentes culturais.


A iniciativa pretende dar visibilidade à produção cultural do Estado do Rio, estimular a circulação e o intercâmbio de informações entre artistas brasileiros e estrangeiros e fomentar negócios. “A proposta é que músicos e produtores utilizem os contatos e informações disponíveis no aplicativo para, por exemplo, agendar shows, trocar informações, obter orçamentos e conhecer as políticas públicas locais. Além disso, qualquer interessado pode se tornar um colaborador e indicar novos espaços da sua cidade”, disse Luiza Bittencourt, da Ponte Plural, que idealizou e desenvolveu o projeto.


“O aplicativo tem por objetivo ser um mediador que coloque em diálogo os novos atores da cadeia da música, em um momento em que o modelo de negócios desse setor busca novos caminhos. Apostamos que ele possa contribuir para a inclusão social e para a descentralização dos negócios musicais, ainda muito concentrados nas grandes cidades”, afirmou a professora Simone Pereira de Sá, do LabCult.


O projeto começou em 2011, quando a equipe da Ponte Plural mapeou cerca de 200 agentes culturais em 60 cidades do interior fluminense. No ano seguinte foi lançado outro mapeamento, desta vez de casas de shows e espaços culturais existentes no município do Rio. A lista chamava “Onde tocar no Rio de Janeiro?”.

 

Em 2014, a Ponte Plural firmou uma parceria com o LabCult, sob a coordenação da professora Simone, que já vinha desenvolvendo projetos de cartografia sonora e musical. Os sócios uniram forças para desenvolver a pesquisa “Cartografias Musicais’. Com o patrocínio do Ministério da Cultura e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), o projeto fez novo mapeamento do Estado do Rio e incluiu, além das casas de shows e espaços culturais, os festivais, coletivos, secretarias de Cultura, estúdios e variados agentes culturais.


Em 2015, o projeto ganhou novos patrocínios. Todos os dados obtidos na pesquisa ‘Cartografias Musicais’ foram incluídos no Mapa Musical RJ, que agora ganha site e aplicativo. Como o projeto é colaborativo e está em constante atualização, estima-se que até dezembro de 2015 chegue a 1.000 itens.


Até o final deste ano a Ponte Plural, também em parceria com o LabCult, lançará dois novos projetos que têm a ver com o Mapa Musical RJ: o “Nós de Rede”, primeira incubadora de redes culturais do Brasil, e a “Estação de Empreendedorismo Cultural”, incubadora de negócios criativos na área musical.