Bonde de Santa Teresa começa a ser testado em trecho da Lapa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bonde de Santa Teresa começa a ser testado em trecho da Lapa

Trecho que havia sido desativado em 1966 passou a circular sem passageiros, ainda sem data para ser integrado ao sistema

Fabio Grellet

21 Outubro 2015 | 18h33

Os bondes que circulam pelo bairro de Santa Teresa, no centro do Rio, começaram a ser testados nesta quarta-feira (21) em um novo trecho, na Rua Francisco Muratori, que liga o bairro à Lapa, também no centro. Esse trecho estava desativado desde 1966 e será reativado nos próximos meses – por enquanto haverá apenas um período de 30 dias de testes, em que os veículos circularão sem passageiros, apenas pela manhã. Quando estiver operando normalmente, o bonde sairá da Rua Joaquim Murtinho para a Francisco Muratori.

 

“A volta dos bondes à Lapa é um marco histórico para o serviço de bondes de Santa Teresa. Após 49 anos de paralisação, teremos novamente a ligação por bondes de dois centros culturais, gastronômicos e históricos da cidade”, disse o secretário de Estado de Transportes, Carlos Roberto Osório.

 

DSC_2578_fotos henrique freire (2)

Bonde circula pela Rua Francisco Muratori, no trecho que começou a ser testado nesta quarta-feira (21) (Foto: Henrique Freire/Divulgação)

 

A circulação de bondes foi paralisada em 27 de agosto de 2011, quando um acidente matou seis pessoas, e só voltou em 27 de julho passado. Por enquanto, os bondes só estão transportando passageiros em um trecho de 1,7 quilômetros entre a estação Carioca e o largo do Curvelo, e circula de segunda-feira a sábado, das 10h às 16h. O trajeto original tinha 10,5 quilômetros.

 

Em novembro deve entrar em operação o trecho entre o Largo do Curvelo e o Largo do Guimarães, onde a via permanente já está concluída e a rede aérea está em fase final de implantação. Em seguida o bonde de Santa Teresa avançará por mais dois trechos: para a Praça Odilo, onde falta concluir a instalação de trilhos, e para a Rua Carlos Brandt, onde fica a oficina.