Com Rio quebrado, Pezão desiste de camarote na Sapucaí
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com Rio quebrado, Pezão desiste de camarote na Sapucaí

Espaço, que já foi palco de muita badalação de famosos como Madonna, foi devolvido este ano à Liesa e será leiloado

Luciana Nunes Leal

02 de fevereiro de 2016 | 11h47

Afundado em grave crise econômica causada pela queda na arrecadação de royalties do petróleo e de ICMS, o governo do Estado do Rio abriu mão este ano do camarote no Sambódromo, onde ocorre o tradicional desfile das escolas de samba. Com capacidade para 120 pessoas, o camarote, no passado, recebeu políticos das mais variadas tendências e estrelas internacionais, como a cantora Madonna. A assessoria do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) informou que o Estado comunicou à prefeitura, responsável pelo Sambódromo, que não usará o espaço, que reúne na verdade cinco camarotes de 24 lugares.

RIO83 RJ 14/02/2010 - CARNAVAL 2010/DESFILE - CIDADES OE JT A cantora Madonna e o modelo Jesus Luz assistem ao Desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro, na Marquês de Sapucaí (Sambódromo), no centro da cidade. Foto: WILTON JUNIOR/AGENCIA ESTADO/AE

Em 2010, Madonna esteve no camarote. Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO

O camarote do Estado foi colocado à venda pela Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), administradora dos desfiles das escolas. Localizado no setor 9B, o espaço até 2015 reservado para o Estado fica ao lado do camarote da prefeitura, no setor 11. Nos oito carnavais da gestão do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), entre 2007 e 2014, o camarote teve grande movimentação. Em 2010, recebeu na mesma noite a cantora Madonna e a então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que em outubro daquele ano seria eleita sucessora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula esteve no camarote em 2009, também com Cabral com anfitrião.

Mesmo durante os governos de Anthony Garotinho (1999 a 2002) e Rosinha Garotinho (2003 a 2006), evangélicos , o camarote do Estado recebeu muitos convidados, embora a animação fosse moderada e, em alguns anos, bebidas alcoólicas tenham sido proibidas. Em 2002, Garotinho (que, como a mulher, foi do PDT, PSB e PMDB) não foi ao Sambódromo no desfile das escolas de samba, e viajou com a família. A anfitriã foi a vice-governadora Benedita da Silva (PT), também evangélica e pouco afeita ao carnaval.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão , durante almoço com, o vice-presidente da República, Michel Temer, na sede da Firjan, no Centro do Rio de Janeiro. Foto: MARCOS DE PAULA/ESTADÃO

Crise levou Pezão a devolver espaço. Foto: MARCOS DE PAULA/ESTADÃO

Sem saber como cobrir o déficit R$ 14 bilhões estimados para 2016 e obrigado pela Justiça a pagar sem atrasos os salários dos servidores, Pezão também ficará longe da avenida neste carnaval de 2016.

Tudo o que sabemos sobre:

carnavalCrise no Riosambódromo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: