As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Consórcio do bonde de Santa Teresa é multado pela 2ª vez desde maio

Multas de R$ 450 mil e de R$ 900 mil foram aplicadas pelo governo do Rio por falhas nas obras de implantação do novo sistema

Fabio Grellet

15 de junho de 2015 | 19h35

Menos de um mês após ser multado em R$ 900 mil pela Secretaria Estadual de Transportes do Rio de Janeiro, o consórcio Elmo Azvi, responsável pelas obras de reativação do bondinho de Santa Teresa, no centro do Rio, recebeu nesta segunda-feira (15) uma nova multa, agora de R$ 450 mil, devido ao mesmo problema: falhas operacionais na execução dos trabalhos.

Na manhã desta segunda-feira, agentes da secretaria, em conjunto com o Ministério Público do Trabalho, vistoriaram o trecho entre os largos do Curvelo e dos Guimarães e autorizaram a retomada das obras de concretagem e instalação de trilhos e rede aérea. As obras no Largo dos Guimarães continuam paralisadas para a instalação de placas de sinalização.

A circulação dos bondes está interrompida desde agosto de 2011, após um acidente que matou seis pessoas e feriu outras 50. As obras para a implantação de um novo sistema, mais seguro, tiveram início em novembro de 2013 e seriam concluídas em junho de 2014, antes da Copa do Mundo. Mas o prazo foi estendido e hoje não há previsão de término.

Em abril, a Secretaria Estadual de Transportes admitiu que poderia romper o contrato para a implantação do novo sistema, caso o trabalho continuasse emperrado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.