As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em meio a crise, Estado paga R$ 61,5 milhões para premiar policiais

Durante cerimônia, secretário José Mariano Beltrame e chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, mencionaram os cortes de gastos

Carina Bacelar

12 Maio 2015 | 17h59

Em meio à crise nas contas do Estado do Rio, a Secretaria Estadual de Segurança oficializou nesta terça-feira, 12, a entrega de R$ 61,5 milhões para 6.439 policiais (5.441 PMs e 998 policiais civis), por meio do sistema de metas implantado em 2009  para batalhões e delegacias que reduzem os índices de criminalidade. Na ocasião, o secretário José Mariano Beltrame e o chefe da Polícia Civil, delegado Fernando Veloso, mencionaram os cortes de gastos no Estado.

“Os senhores sabem que nós temos problemas financeiros, inclusive de manutenção. É uma demonstração muito forte de que segurança pública, de que os senhores continuam sendo e serão prioridade deste governo”, afirmou Beltrame. Ele disse ter conversado com o governador Luiz Fernando Pezão, que aprovou a liberação dos recursos.

Gratificação para PMs e policiais civis em meio a crise estadual foi comemorada por Beltrame e Veloso (FABIO MOTTA/ESTADÃO)

Gratificação para PMs e policiais civis em meio a crise estadual foi comemorada por Beltrame e Veloso (FABIO MOTTA/ESTADÃO)

“Não há no país iniciativa desse tamanho e, se há, não atingiu essas cifras”, declarou.

Oito áreas integradas de segurança pública, que abrangem batalhões da PM e delegacias, foram premiados, além da Núcleo do Pesquisa em Justiça Criminal e Segurança Pública (Nupesp) do Instituto de Segurança Pública (ISP)  e de seis unidades especializadas (três batalhões e três delegacias).