No Rio, presidente do COI marca mais um gol para a Alemanha
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No Rio, presidente do COI marca mais um gol para a Alemanha

Foi na praia da Barra da Tijuca, onde dirigente bateu bola com atletas e ex-atletas olímpicos do Brasil no fim da tarde

Marcio Dolzan

04 Agosto 2015 | 20h46

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, chegou ao Rio no início da tarde desta terça-feira. Ele passou quase um dia viajando – estava na Malásia –, mas, mesmo assim, três horas após desembarcar no aeroporto do Galeão foi à praia, na Barra da Tijuca. Ao lado de atletas e ex-atletas olímpicos brasileiros, jogou altinha, deu uns toques de vôlei e bateu pênalti.

“É um ótimo jeito de iniciar a celebração para um ano dos Jogos. Depois de 24 horas de voo, praticar um pouquinho de esporte com tantos atletas… É assim que tem que ser”, disse o sempre simpático Thomas Bach, medalhista de ouro na esgrima nos Jogos de Montreal, em 1976.

Até aí, tudo bem.

A questão é que, dentre as atividades na areia, teve duas cobranças de pênalti. O goleiro era Gilmar Rinaldi, coordenador geral de seleções da CBF e medalhista de prata nos Jogos de Los Angeles, em 1984.

Bach fez duas cobranças. Na primeira delas, Gilmar defendeu com a mão esquerda. Na segunda, a bola entrou caprichosamente no canto esquerdo.

Thomas Bach é alemão.

O Brasil tomou mais um gol da Alemanha.

Bach chuta no canto esquerdo e é gol da Alemanha. (Foto: Fabio Motta/Estadão)

Thomas Bach chuta no canto e é gol da Alemanha. (Foto: Fabio Motta/Estadão)