As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Rio vai sediar curso grátis para debater acessibilidade a museus

Inscrições devem ser feitas até 20 de julho. Entidade britânica quer ampliar acesso de pessoas com deficiência a centros culturais

Fabio Grellet

15 de julho de 2015 | 18h07

Com o objetivo de ampliar o acesso de pessoas com deficiências a museus, teatros e outros centros culturais, além de incentivar a produção feita por artistas com deficiência, o British Council,  por meio do projeto “Unlimited: Arte Sem Limites”, vai promover entre os dias 31 de julho e 3 de agosto oficinas de formação em acessibilidade no Rio de Janeiro.

Destinado a gestores e funcionários de centros culturais de todo o Brasil, além de artistas e profissionais interessados no tema acessibilidade, o evento é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo site transform.org.br até o dia 20 de julho.

Para a realização das oficinas, o British Council firmou uma parceria com o Celebra, programa de Cultura do Comitê Rio 2016, que vai ceder espaço para os dois encontros abertos ao público, quando serão apresentados os módulos “Legado Olímpico e Paralímpico (política pública e institucional)” e “Programação e Comunicação”.

O evento inclui outros dois encontros de formação em atendimento, que acontecerão no Museu de Arte do Rio (MAR). Além de parceiro nesta iniciativa, o MAR faz parte deste grupo e trabalha ativamente pela acessibilidade em seus programas.

“Nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Londres 2012, o Reino Unido desenvolveu diversas práticas de fomento à produção dos artistas com deficiência integradas à programação cultural olímpica. No Brasil, incorporamos esta visão, criando oportunidades de capacitação, apresentações e criação artística em parceria com várias organizações, para as quais acessibilidade é prioridade”, afirma Lucimara Letelier, diretora adjunta de Artes do British Council.

O trabalho será conduzido por profissionais britânicos da Shape Arts, instituição inglesa de incentivo a artistas com deficiência que apresentou o seu trabalho em 2012, em Londres, quando a cidade recebeu 4.237 atletas paralímpicos. São Barbara Lisicki, que atuou como gerente de Acessibilidade nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Londres, e Zoe Partington-Solinger, gerente de arquitetura do projeto Inside Out, que reúne artistas e arquitetos com deficiência. Todos os consultores da Shape Arts são artistas profissionais com deficiência e experiências significativas na área de acessibilidade.

O projeto é uma iniciativa do British Council, organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades educacionais, e foi criado a partir de visitas de diagnóstico realizadas entre 2013 e 2014 em espaços culturais de São Paulo e do Rio.

 

 

Programação

 

Inscrições gratuitas, entre 13 e 20/07, pelo site www.transform.org.br.

Os candidatos precisam ser profissionais de instituições culturais ou ter atuado no setor por pelos menos dois anos.

 

31/07 (sexta-feira)

Módulo 1: Legado Olímpico e Paralímpico (política pública e institucional) – Boas práticas no Brasil e no Reino Unido

Local: Comitê Rio 2016 – Rua Ulysses Guimarães 2016, Cidade Nova

Horário: 10h às 17h

Capacidade: 100 vagas

Entrada gratuita, inscrições em transform.org.br

 

01 e 02/08 (sábado e domingo)

Módulo 2: Atendimento (Front of House) – Como acolher pessoas com deficiência em espaços culturais de forma igualitária. Sessão exclusiva para membros da Rede Unlimited de Acessibilidade na Cultura.

 

03/08 (segunda-feira)

Módulo 3: Programação e Comunicação – Peculiaridades sobre como programar, produzir e divulgar trabalhos de artistas com deficiência.

Local: Comitê Rio2016 –– Rua Ulysses Guimarães 2016, Cidade Nova

Horário: 10h às 17h

Capacidade: 80 vagas

Entrada gratuita, inscrições em transform.org.br

 

Mais informações pelo e-mail centro.info@britishcouncil.org.br