Trem do Samba: de Oswaldo Cruz para a França
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trem do Samba: de Oswaldo Cruz para a França

Shows que já são tradição no Rio chegam a Lille e Nice. Tia Surica e Jongo da Serrinha estão entre as atrações

Mariana Durão

27 Setembro 2015 | 19h12

RIO – Consagrado na agenda dos cariocas, o Trem do Samba saiu de Oswaldo Cruz para o mundo. O evento que lota os trens do Rio todo dia 2 de dezembro, Dia Nacional do Samba, este ano terá paradas nas cidades de Lille e Nice, na França.

Em Lille, o trem passou neste fim de semana pelo Lille 3000, um dos mais importantes encontros de arte da maior cidade da região Nord-Pas de Calais. Já em Nice, a parada será no Théâtre du Verdure, no dia 3 de outubro.

 

surica

Tia Surica se apresenta em Lille. (Foto: Gianne Carvalho/Divulgação)

 

O show do próximo sábado reunirá alguns dos principais representantes do samba carioca, entre os quais Tia Surica da Portela, a revelação Thais Macedo e o tradicional Jongo da Serrinha. Os artistas vão reproduzir o clima festivo dos trens cariocas no VLT da cidade.

O Trem do Samba foi criado há duas décadas pelo cantor e compositor Marquinhos de Oswaldo Cruz e já virou tradição na cidade. Todo dia 2 de dezembro, os trens partem da Central do Brasil lotados de sambistas e blocos. O destino direto é a estação Oswaldo Cruz, onde um público estimado em 200 mil pessoas por edição assiste a shows gratuitos.

Grandes nomes do samba como Dona Ivone Lara, Nelson Sargento, Noca da Portela, Hamilton de Holanda e sambistas da Velha Guarda de escolas de samba como Portela, Mangueira, Vila Isabel e Império Serrano se dividem entre quatro palcos.