Christian Dunker: a pandemia no divã
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Christian Dunker: a pandemia no divã

Morris Kachani

01 de abril de 2020 | 21h24

Assista a entrevista completa: https://www.youtube.com/watch?v=TBGRg8bTwWs

“É a vida no edge, você olha no abismo e descobre do que somos feitos”.

“Psicanálise à distância é uma outra coisa. A imagem que me vem é a diferença entre sexo e masturbação. É quase igual, termina na mesma coisa. Mas…”

“Muitas pessoas estão sofrendo com a privação de intimidade. De outro lado, há os solitários. O confinamento é um desafio para todos”.

“O vazio não é um horror. Há mais além da solidão, existe solitude. Dentro de você mora um vaso”.

“A gente não aguenta a falta de sentido, esta é a grande lição de A Peste”.

“O que a gente tem quando estamos em confinamento são janelas. Elas permitem que a gente tenha esse espaço de intervalo onde algo pode mudar”.

“Em uma pandemia, a experiência de sofrimento de base é como um trem. Se não alterar o curso de ideias persecutórias, tende a acumular”.

“A hora que aparece um bicho, um micro organismo que é um terceiro, que não está em suas convicções, o que você diz? Que isso não existe, que só existem os inimigos que eu já conheço. Eles têm nome e são os estrangeiros, os negros, os gays, os comunistas. O vírus destrói esse lugar. Ele não é sua opinião, meu caro. Por isso ele ofende a lógica paranóica”.

Entrevista com Christian Dunker, psicanalista, professor titular do Instituto de Psicologia da USP, youtuber e autor de diversas obras, como “Estrutura e Constituição da Clínica Psicanalítica” – vencedor do Prêmio Jabuti na categoria de melhor livro em Psicologia e Psicanálise de 2012 -, e “O Palhaço e o psicanalista”, com Cláudio Thebas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: