Cobras têm pernas, e isso interessa muito a você!

Cobras têm pernas, e isso interessa muito a você!

Paulo Silvestre

16 de dezembro de 2019 | 08h16

Por mais absurdo que seja, eu não me surpreenderia se, de repente, começasse a ver nas redes sociais um grupo crescente de pessoas que defendesse que cobras têm pequenas pernas. Bastaria que isso fosse apoiado por algum estudo obscuro e publicado em algum site mais obscuro ainda.

Mas o ingrediente secreto para o sucesso de uma aberração com essa seria as pernas ofídicas atenderem algum interesse econômico, político ou ideológico.

Isso não é loucura! Como repórter de ciência, certa vez me deparei com um estudo “sério” que sugeria que cerveja emagrecia. Ele havia sido financiado por uma fabricante da bebida.

Claro que não publiquei aquilo! Talvez fosse verdade, mas antes precisaria ser chancelado pela comunidade científica, que diz o contrário.

Na quarta passada, um post que fiz sobre a ambientalista sueca Greta Thunberg ter sido escolhida como pessoa do ano da revista Time tornou-se uma guerra ideológica nos comentários. Um dos argumentos mais usados foi o de que o aquecimento global não existe, apoiando-se em muita fantasia e alguns estudos questionados pela comunidade científica.

Por que as pessoas acreditam e defendem ferozmente barbaridades como essa? Veja no meu vídeo abaixo o motivo e como evitar que isso coloque em risco a própria sociedade.



Quer ouvir as minhas pílulas de cultura digital no formato de podcast? Você pode me encontrar no Spotify, no Deezer ou no Soundcloud. Basta procurar no seu player preferido por “Macaco Elétrico” e clicar no botão “seguir” ou clicar no ícone do coração. Se preferir, clique nos links a seguir:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.