Reflexão: o que a volta da CNN Brasil pode representar

Reflexão: o que a volta da CNN Brasil pode representar

Paulo Silvestre

17 Janeiro 2019 | 13h24

Nesta segunda, veio a notícia de que a CNN voltará ao Brasil. E não estão para brincadeira!
A operação local está sendo montada por Rubens Menin, fundador da construtora MRV, que será presidente do conselho da nova empresa e seu principal investidor. A presidência ficará com Douglas Tavolaro, que deixa de ser vice-presidente de jornalismo da Record. De cara, prometem contratar 400 jornalistas, o que a qualificaria como uma das maiores Redações do país.
A nova emissora baterá de frente com a Globo, especialmente seu canal Globonews, que hoje nada de braçada, diante da fraca concorrência da BandNews e da Record News.
Tudo isso é uma excelente notícia para o jornalismo brasileiro, que anda sofrendo muito nos últimos anos. Resta saber qual será a linha editorial da operação no país, que terá independência da matriz norte-americana (que continuará transmitindo no Brasil o sinal da CNN International e da CNN en Español). Lá na terra do Tio Sam, a CNN é bastante crítica ao governo Trump, que privilegia escandalosamente a concorrente Fox News. Do lado de cá, Bolsonaro já jurou a Globo de morte.
Assim, espero que a CNN Brasil mantenha a linha do jornalismo combativo, plural, ético e livre. A sociedade brasileira precisa muito disso. É esperar para ver.