Venda exatamente aquilo que o cliente quer comprar

Venda exatamente aquilo que o cliente quer comprar

Paulo Silvestre

20 de setembro de 2019 | 09h47

Conhecer o seu cliente, suas demandas, seus gostos, seu comportamento se tornou o Santo Graal de negócios de qualquer segmento e porte. Com isso, podemos melhorar nossas entregas e toda a cadeia de produção e logística. Nesse cenário, uma tecnologia cada vez mais poderosa e acessível a qualquer empresa desempenha um papel crítico.

No caso do varejo, por exemplo, a inteligência artificial permite ao lojista antecipar, com boa precisão, o que, quanto e quando seu consumidor comprará. Essa informação é valiosíssima, pois lhe permite investir apenas em produtos que “giram”, diminuindo o estoque, evitando que seu capital fique “parado” e até reduzindo a perda de produtos (como no caso de perecíveis). Do lado do consumidor, os ganhos também são interessantes, pois se diminui a frustração de procurar um produto e não o encontrar na loja, o que no varejo é conhecido como “ruptura”.

No vídeo abaixo, Bento Ribeiro, CEO da TEVEC, explica como funciona essa tecnologia. Em uma conversa descontraída, ele fala ainda como está o Brasil internacionalmente na adoção desses recursos, como a inteligência artificial impacta os empregos e o que as pessoas devem fazer para garantir a sua empregabilidade.