Galvão não narra gol do Brasil e vira piada; relembre outras gafes do narrador

Ítalo Reis

06 de março de 2014 | 17h13

O jogo entre Brasil e África do Sul, na última quarta-feira, 5, teve um fato curioso para quem acompanhou a partida na transmissão da Rede Globo. Galvão Bueno, responsável pela locução, se confundiu e não narrou o gol de Oscar, o primeiro da seleção brasileira na vitória por 5 a 0. A situação constrangeu o locutor, que se desculpou no ar e admitiu que não estava atento ao lance. “Confesso que imaginei que fosse ser marcado o impedimento e peço perdão a todos os telespectadores”, disse.

Mais tarde, no programa noturno Central da Copa, também da TV Globo, os comentaristas Alex Escobar e Caio Ribeiro brincaram com o fato de Galvão Bueno ter se atrapalhado no primeiro gol da seleção brasileira e deram mais uma chance para o narrador de se redimir com a torcida brasileira. Galvão, claro não perdeu a oportunidade.

Rei das pérolas. Esta, entretanto, não foi a primeira vez que Galvão cometeu uma gafe ao vivo. Muitas são as pérolas do locutor nos mais de vinte anos de narração esportiva. Em 2006, durante a transmissão do GP de Mônaco, Galvão chamou o tenor espanhol Plácido Domingo, que assistia à corrida, de Plácido Iglesias. No show do intervalo de um dos jogos da seleção brasileira, Galvão completou a frase do comentarista Falcão de forma inusitada. “Sem omeletes ninguém faz…ovos”. Relembre:

‘Sem omelete ninguém faz ovos’ –
Assista em: http://www.youtube.com/watch?v=T9ggwVWhJOM

Plácido Domingo como Plácido Iglesias?
Assista em: http://www.youtube.com/watch?v=fCBha8iygJ0

A física não permite
Assista em: http://www.youtube.com/watch?v=-7NbfNyOBaU

Homenagem de Ceni a Bosco?
Assista em: http://www.youtube.com/watch?v=sf12Ip796c8

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: