Mc Donald’s é acusado de explorar funcionários no Brasil

Mc Donald’s é acusado de explorar funcionários no Brasil

Gabriel Pinheiro

11 Outubro 2011 | 12h38

A rede mundial de lanchonetes Mc Donald’s foi acusada de explorar funcionários no Brasil. Segundo a denúncia, apresentada em audiência pública no Senado pelo Sindicato dos Trabalhadores no Comércio e Serviços em Geral de Hospedagem, Gastronomia, Alimentação Preparada e Bebida a Varejo de São Paulo e Região (Sinthoresp) na segunda-feira, em alguns meses os trabalhadores chegam a receber menos de R$ 230, informa a Agência Senado.

Ainda de acordo com a denúncia, a rede utiliza uma jornada de trabalho “móvel e variável”, em que os funcionários ficam à disposição do Mc Donald’s em “salas de break” durante os horários de menor movimento, mas sem receber por estas horas. Durante a audiência, o diretor de relações governamentais do McDonald’s, Pedro Parizi, afirmou que a rede tem cerca de 40 mil funcionários em todo o País e “talvez tenha cometido um ou outro deslize.”

Em nota, a assessoria de imprensa do Mc Donald’s negou as acusações e disse que a empresa foi “uma das primeiras a adotar o ponto eletrônico biomêtrico no País, que registra todo o período trabalhado.”

Mais conteúdo sobre:

ComidaMc Donald's