Pirataria está acabando com pornografia

Pirataria está acabando com pornografia

Rodrigo Martins

06 Junho 2012 | 20h13

Se houve uma indústria que movimentou os avanços tecnológicos, essa foi a da pornografia. Sem preconceitos, os bilhões de dólares que filmes ditos “de sacanagem” movimentaram no mundo todo nos últimos 30 anos foram responsáveis pela popularização de formatos como DVD e da própria internet.

Só que agora, todo esse avanço está tornando fazendo a própria indústria pornô de vítima. O jornal Telegraph conta que, com a possibilidade de câmeras baratas fazerem filmes, a existência de sites do tipo YouTube só com conteúdo adulto – e grátis – e, principalmente a pirataria, colocaram as produtoras em xeque.

Não há dinheiro nem para contratar atrizes. As profissionais, atualmente, usam o espaço nas produções como vitrine para prostituição. “As mulheres fazem muito mais dinheiro com sexo em portas fechadas do que nos filmes. Para muitas, os filmes são apenas uma propaganda para o negócio real, que é o da prostituição”, diz Lous Therox, que estudou a indústria pornô há 15 anos.

“A chegada de sites gratuitos no estilo do YouTube, só que com pornografia, fez com que consumidores pudessem baixar cenas piratas de catálogos e de graça.”

Mais conteúdo sobre:

pornografia