A depressão é cinza

Claudia Belfort

29 de julho de 2010 | 16h50

Não é apenas uma metáfora a comparação que muitos portadores de depressão fazem entre a doença e uma nuvem cinza. Um estudo feito por pesquisadores da Universidade Albert-Ludwigs de Freiburg, na Alemanha, indica que as pessoas que sofrem desse transtorno veem o mundo em tons acinzentados mesmo. Liderada por Ludger Tebartz van Elst e publicada na edição de julho da revista  “Biological Psychiatry”,  a pesquisa revelou que a depressão dilui o contraste entre o preto e o branco.

Para chegar a essa conclusão os cientistas analisaram a resposta das retinas à variação de contrastes de cor em 80 pacientes voluntários, sendo 40 com quadros de depressão. No grupo de pacientes deprimidos a reação da retina aos estímulos de cor foi menor que no grupo de pacientes que não sofria de depressão, e ainda mais frágil nos pacientes com quadros mais graves da doença.

 *

As informações divulgadas neste blog não substituem aconselhamento profissional. Antes de tomar qualquer decisão, procure um médico.

Tudo o que sabemos sobre:

depressãotranstorno psiquiátrico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.