EUA autoriza pilotos de avião a tomarem antipressivos

Claudia Belfort

23 de abril de 2010 | 22h33

Pilotos de avião que tomam antidepressivos serão novamente autorizados a voar nos Estados Unidos. O veto vigorava havia 70 anos e foi derrubado neste mês pelo órgão que regula a aviação americana, FAA, na sigla em inglês. A agência considerou que os antidepressivos atuais são melhores que os do passado e que provocam menos efeitos colaterais, como sonolência, por exemplo.

O FAA estima que 10% dos pilotos norte-americanos tomem antidepressivos, o mesmo porcentual da população dos EUA que usa esse tipo de medicamento. Mas segundo administrador da agência Randy Babbitt a porcentagem  pode até ser maior. Babbitt acredita que a proibição desestimulava os pilotos a procurarem tratamento ou a informarem sua condição aos superiores.

Com a nova política, serão autorizados a voar os pilotos que tomarem antidepressivos como  Prozac, Zoloft, Celexa e Lexapro, ou seus equivalentes genéricos. A permissão só ocorrerá após um ano de tratamento e se eles não apresentarem efeitos colaterais que ponham em risco a segurança do voo.

Mais conteúdo sobre:

depressão