Maconha e esquizofrenia

Claudia Belfort

22 de dezembro de 2009 | 16h45

A leitora  Rose contou aqui no Sinapses que um jovem de sua família “teve seu primeiro surto psicótico, cortou os pulsos, depois que começou a usar maconha”, o rapaz recebeu em seguida o diagnóstico de esquizofrenia. O depoimento de Rose referia-se ao post anterior sobre uso de cannabis sativa no tratamento de stress pós-traumático e foi alvo de grande polêmica entre os leitores do blog. Sem achismos, pode o uso de maconha desencadear um surto psicótico?

Um estudo realizado por 15 pesquisadores do Instituto de Psiquiatria de Londres revelou que o consumo diário ou por mais de cinco anos de maconha de alta potência aumenta em até seis vezes os riscos de um surto psicótico. A cannabis de alta potência é normalmente originária da Holanda e tem entre 12% e 18% de THC. Em entrevista ao jornal Diário de Coimbra, o psiquiatra português e co-autor do estudo, Tiago Reis Marques, afirmou, no entanto, que a cannabis não é uma causa em si, mas um fator precipitante de doenças psiquícas.

O estudo, publicado na edição de Dezembro da “British Journal of Psychiatry”, teve como base uma amostra de 400 a 500 pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:

pesquisatranstorno psiquiátrico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.