Peço licença

Claudia Belfort

05 de fevereiro de 2010 | 15h31

Quero pedir licença para divulgar meu livro. É meio estranho falar disso, mas vamos lá.

Lancei esta semana Aqueronte, o rio dos infortúnios, editado pela Letras do Brasil. São contos que têm como pano de fundo a loucura. É ficção, nada tem de científico,  nem de reportagem ou entrevistas. Parece óbvio dizer o que não é, mas já me perguntaram isso. O que procuro passar no livro é a dor, a agonia, a angústia de quem sofre de transtornos mentais, de quem está fora dos padrões de comportamento, de quem se depara com a morte eminente e até a loucura provocada por uma perda ou um desejar demasiado.

Não há glamour, não há personagens geniais. Há a dor de pessoas comuns em sofrimento psíquico. Por isso título. Aqueronte é o Rio dos Infortúnios na mitologia grega. Era por ele que o barqueiro Caronte levava as almas até a margem onde estava o porto de Hades, o submundo dos mortos, o inferno, guardado por Cérbero, o cão de três cabeças. Na Divina Comédia, de Dante Aliguieri, Aqueronte faz fronteira com o inferno, é o ante-inferno.

Nos contos, é o caminho de agonia que muitos portadores de distúrbios mentais, loucos sociais, seus amigos e familiares sofrem. Sofrem por não terem tratamento, sofrem por não serem compreendidos, sofrem por fazerem o outro sofrer, por não serem reconhecidos como um outro, por serem obrigados a se igualar para serem aceitos.

Escrevi Aqueronte antes de lançar este Blog. Foi ao escrever o livro que tive a ideia do Sinapses.

Ficha técnica

Aqueronte, o rio dos infortúnios

Na Livraria Cultura

Formato: 12 x 18,5 cm

Página: 160

Autor: Claudia Belfort

Ilustrações: Marcos Muller

ISBN: 978-85-61469-03-0

Tudo o que sabemos sobre:

Livrostranstorno psiquiátrico

Tendências: