0 a 0 pra nós!

Tutty Vasques

16 Outubro 2014 | 00h03

ILUSTRAÇÃO POJUCANPara quem acompanha o futebol e não torce para ninguém em política, a analogia é inevitável: o primeiro debate de presidenciáveis no segundo turno das eleições foi uma grande pelada, dessas que a gente assiste a toda hora no Brasileirão.

Chutes sem direção, falta de objetividade, furadas bisonhas, entradas violentas, ofensas verbais, simulação de falta grave, gol contra, tudo enfim que marcou o clássico Dilma x Aécio na Band tem sido a tônica do futebol praticado por aqui. Acho até que só não rolou erro de arbitragem no debate porque o mediador era o Boechat!

O bairrismo partidário se sobrepondo à razão popular é outra identificação direta do mundo da bola com a política, mas pelo menos no futebol todo embate tem resultado conhecido. Vitória em debate depende muito de que lado da arquibancada você está. Tem eleitor hoje no Brasil mais fanático que torcedor do Flamengo ou do Corinthians! Mas que aquilo foi uma pelada, ah, foi!