A completa desmoralização do fim do mundo!

Tutty Vasques

09 de setembro de 2010 | 00h01

A despeito do aquecimento global galopante e da crescente proliferação de armamentos nucleares, o que torna o fim do mundo imprevisível são as milhares de formas artesanais que o ser humano domina para devastar o planeta pelas beiradas.

Agora mesmo, a Casa Branca tem só mais dois dias para apagar o pavio que um obscuro pastor evangélico americano acendeu na Flórida, anunciando a queima do Alcorão em cerimônias do 11 de Setembro. Da noite pro dia, a fogueirinha da paróquia de Gainesville ameaça incendiar o mundo islâmico na data-base do ódio ao Ocidente. A se confirmar o ataque gratuito ao livro sagrado do Islã, já viu, né?

Há rumores de represálias que vão de atentados terroristas mundo afora ao retrocesso nas negociações de paz no Oriente Médio. Parece que a Hillary Clinton está de novo à beira de um ataque de nervos. Teme-se pela segurança das tropas americanas no Afeganistão. Ahmadinejad estaria ainda preparando uma resposta à altura a Washington.

Se tudo der errado, a humanidade corre sério risco de ir pro beleléu por obra e graça do pastor Terry Jones, da igreja “Alcançar um mundo de paz”. Cá pra nós, seria a completa desmoralização do fim do mundo, né não?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: