A desmoralização do silêncio!

Tutty Vasques

25 Maio 2012 | 00h03

reproduçãoPior até que esses caras-de-pau que se recusam a dar respostas às investigações em curso no Senado, tem aqueles que fazem das perguntas um espetáculo à parte em busca do voto dos indignados.

Gente que até prefere que os depoentes não tenham nada a declarar para não dividir com eles o tempo das oitivas e o julgamento da opinião pública sobre o embate que vem sendo frustrado pelo silêncio.

Respostas inteligentes podem, como se sabe, evidenciar a estupidez do está sendo perguntado, como aliás é de praxe nas CPIs no Congresso Nacional.

O direito constitucional de emudecer, além de recurso jurídico precioso para a defesa, cria na plateia dos tribunais políticos a falsa sensação de astúcia do inquiridor parlamentar.

Certos de que ficarão sem respostas, todos sobem o tom do interrogatório, deixando no ar a impressão de que pegaram o safado pelo rabo.

Com vasta experiência nesta prática, Demóstenes Torres terá a chance de, vivendo o outro lado moeda, desmascarar a farsa enfrentando o Conselho de Ética na próxima terça-feira. Não à toa, é grande a torcida no Congresso para que o senador siga a orientação de seu advogado mantendo-se calado na sessão.