A escolha de Adarico

A escolha de Adarico

Tutty Vasques

26 de novembro de 2014 | 00h02

tutty.blog.canetadaO que mais impressiona nas relações de parentesco de Adarico Negromonte Filho – esse que se entregou anteontem à Polícia Federal em Curitiba com o status de ‘último foragido da Operação Lava Jato’ – não é nem o fato de o acusado ser irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte. Acontece nas melhores famílias!

 

No caso específico do clã Negromonte, as entrelinhas do noticiário sobre o ‘petrolão’ revelam um detalhe doméstico muito mais estarrecedor: o pai do ex-ministro e do suspeito de corrupção ativa também se chamava Adarico e, não obstante, escolheu um dos meninos para passar pelo mesmo constrangimento na vida. O guri deve ter crescido revoltado, e deu no que deu: Adarico Filho jogou o nome do pai na lama.

 

Se respingou mais no irmão do que no velho deve ser porque a imprensa não tem sensibilidade para perceber nada além do óbvio no drama da notícia: acha normal que alguém batizado Adarico faça essa mesma maldade com o próprio filho. Fala sério!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.