A finalíssima da Rocinha

Tutty Vasques

12 Novembro 2011 | 06h51

ilustração pojucanilustração pojucanCom quatro times do Rio disputando a ponta da tabela do Brasileirão, o carioca tem ainda de torcer pela polícia nesses momentos cruciais da conquista da favela da Rocinha.
Flamenguistas,
vascaínos, tricolores e botafoguenses estão todos juntos nessa, mas sabe quando você vai para o estádio em dia de decisão sem muita confiança no seu time? Quando não há favorito entre a consagração e o vexame, convém estar preparado pra tudo.

Na rodada do meio de semana, por exemplo, o ataque funcionou super bem – prenderam o Nem sem dar um tiro pro alto –, mas a polícia não tem defesa quando quase entrega o ouro aos bandidos, e vice-versa. Tinha gente jogando contra!

Não dá nem para mal comparar com o time do Palmeiras porque, convenhamos, as forças de segurança do Rio estão no páreo, com boas chances até de acabar o ano em paz com essa imensa torcida que vai passar o fim de semana ligada na TV para assistir, além do jogo de seu time de coração, à finalíssima da Rocinha.

O carioca já se dará por satisfeito se, quando sair para trabalhar na segunda-feira, puder dizer com orgulho no ponto de ônibus: “Temos a melhor pior polícia do Brasil”!