A guarda do Imperador!

Tutty Vasques

24 Agosto 2012 | 06h21

ilustração pojucanAdriano é mesmo um abençoado: Deus não dá tantas chances a qualquer um! Foram tantas nos últimos anos que ele próprio desconfia viver agora sua última oportunidade de vir a ser em definitivo o bom garoto que sempre renasce nessas entrevistas convocadas a propósito da volta do Imperador do inferno.

De novo aparentemente exorcizado, todo meigo, ele dá a mão à palmatória: “Tenho que ter comprometimento, responsabilidade, dedicação” e o escambau. “Não posso errar mais!”

O Pai Nosso de cada dia faz o que pode para não deixa-lo cair em tentação, mas livrá-lo do mal não é assim tão simples quanto supõe a oração.

Reza a lenda que, não é de hoje, Deus e o Diabo travam uma disputa acirrada pela guarda de Adriano. Quando ele falta ao treino, briga com a namorada, toma umas e outras em baile funk, queima a perna na descarga da moto e some na favela, todo mundo na comunidade sabe que ele está passando uns dias na casa do pai capeta.

Se não fosse abençoado, nunca mais teria chance de retornar ao reino do céu, onde o Imperador é de novo aguardado após o purgatório que se inicia no Ninho do Urubu. Precisa, pra começar, perder peso para louvar a Deus nas alturas. A subida será árdua!