A mulher sustentável

A mulher sustentável

Tutty Vasques

25 de agosto de 2010 | 06h30

Fábio Pina/Divulgação

Fábio Pina/Divulgação

Aécio Neves acordou ontem rouco de tanto torcer na véspera por Débora Lyra no concurso Miss Universo. Não deu! Ganhou a mexicana – a brasileira não ficou nem entre as 15 semifinalistas -, mas nada disso abala essa obsessão do ex-governador, desde adolescente, por misses de uma maneira geral.

         Não é hora de desanimar, até porque vem aí o Miss Mundo. E nem precisa ser do ramo para torcer pela paraense Kamilla Salgado (foto), beleza pura empenhada em mostrar ao mundo que cabe conteúdo em 96 cm de quadril, 60 cm de cintura, 90cm de busto…

         Já viu miss cursando MBA na Fundação Getúlio Vargas? Já viu miss que não quer ser atriz ou apresentadora de TV?  Já viu miss interessada em gestão empresarial e marketing? Kamilla tem sido apresentada pela imprensa como uma espécie de “mulher sustentável”.

         Sua revelação ao universo vai acontecer no Miss Mundo disputado na China, no dia 30 de outubro, ou seja, véspera do segundo turno das eleições aqui no Brasil. Isso quer dizer o seguinte: tomara que, em cima da hora, os tucanos não precisem de uma força do Aécio Neves. Ele vai estar ocupado!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.