A subversão da má notícia!

Tutty Vasques

27 de novembro de 2013 | 00h04

reproduçãoO brasileiro está tão acostumado à rotina de más notícias e maus exemplos que até desconfia quando abre o jornal e dá de cara com elogios rasgados a grandes feitos pessoais. Agora mesmo, pergunta-se por aí se as Fernandas – Montenegro e Torres – são tudo isso que a mídia anda dizendo.

A mãe acaba de trazer de Nova York o prêmio Emmy Internacional de melhor atriz de TV para dividir aplausos na imprensa com o sucesso de ‘Fim’, primeiro romance escrito pela filha, desde já aclamado o ‘livro do século’ pela crônica não necessariamente especializada. Como se já não bastasse à autora o bom uso do DNA das artes cênicas.

No País das Más Notícias, Fernandona e Fernandinha são altamente subversivas – uma ameaça à desordem estabelecida no noticiário pelos desvios éticos, morais e profissionais! Elas são a vitória do talento sobre tudo mais capaz de fazer alguém virar manchete.

Nada mau para mulheres que já foram, respectivamente, sogra e mulher do Gerald Thomas!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.