A virada da Verônica

Tutty Vasques

04 de setembro de 2010 | 07h27

ILUSTRAÇÃO POJUCAN

ILUSTRAÇÃO POJUCAN

Ainda que sem entender direito o bate-boca em torno da lambança na Receita Federal, já tem muito eleitor revoltado com “tudo isso que aí está” decidido a votar na filha do Serra. Parece mesmo a melhor pessoa de toda essa história! Apresentada no Horário Eleitoral Gratuito como mulher ficha limpa, trabalhadora, mãe de três filhos, Verônica tem, segundo o próprio pai, o mérito que falta aos candidatos em geral: “Ela nunca se meteu com política!”

A quebra de sigilo fiscal que a fez popular acabou revelando alguém verdadeiramente confiável nesse mar de tiriricas fazendo marolinhas na propaganda política de todo santo dia. Verônica não promete nada, não diz besteira, não faz campanha, a rigor nem aparece na TV. Todo mundo a reconhece como vítima, daí a identificação imediata do eleitor com a não-candidata dos tucanos.

Se as eleições fossem hoje, Verônica Serra só não estaria eleita porque não é candidata a nada. Não quer ou, vai ver, não imaginou que os aloprados fossem estúpidos a ponto de tentar outra vez. Atacar a inteligência desse jeito, francamente, só engrandece o adversário. Resta saber se, a exemplo do que acontece com a Dilma graças ao Lula, vai ter gente votando no Serra por causa da Verônica!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: