Ah, bom!

Tutty Vasques

15 Fevereiro 2009 | 18h57

A Superintendência da Polícia Federal no Acre classificou como “crime comum” o praticado por aqueles índios do Amazonas que comeram o fígado, o coração e uma coxas da vítima depois de uma bebedeira daquelas.

O canibalismo, no caso, teria sido mero tira-gosto da balada.