Amistoso mal-assombrado

Tutty Vasques

17 Novembro 2010 | 06h45

sg4yDunga está apreensivo. Também, pudera! Uma grande atuação de Ronaldinho Gaúcho hoje, contra a Argentina, trará de volta ao noticiário a pergunta por que o ex-técnico da Seleção não levou o jogador à África do Sul. É certo, também, que um fiasco do meia-atacante do Milan no amistoso em Doha dará ao antecessor de Mano Menezes alguma razão na imprensa, coisa que não acontece desde o dia em que desistiu de usar aquele sobretudo do Alexandre Herchcovitch em dia de jogo. Se eu fosse o Dunga, sinceramente, ia ao cinema na hora do jogo.

Outro que, se pudesse, pegava uma sessão da tarde de Tropa de Elite 2, Ronaldinho Gaúcho não dorme direito desde domingo, só pensando nisso: uma atuação apagada neste amistoso tira de seu currículo o papel de herói desperdiçado na Copa de 2010. “O Dunga estava certo!” – dirão. Dificilmente haverá outra chance para o craque mostrar na Seleção a falta que pode ter feito rumo ao hexa.

Messi também entra em campo às 15h determinado a derrotar o fantasma que o atormenta – o de nunca ter vencido o Brasil -, mas isso, graças a Deus, nada tem a ver com o técnico Maradona. Não há mais vagas para assombração nesta partida.