Anjos da guarda dos embananados

Tutty Vasques

01 Maio 2012 | 00h03

reproduçãoCom todo respeito à dedicação e à competência profissional do ex-ministro Márcio Thomaz Bastos, a esta altura da leitura do noticiário, Carlinhos Cachoeira já deve estar pensando em trocar de advogado.

Nada a ver com a frustração pelo habeas corpus que não saiu, a despeito dos R$ 15 milhões que está pagando pela sua defesa.

É uma questão de lógica criminalística:

Se, como se aprende nas Faculdades de Direito, um escritório de advocacia é tão bom quanto mais embananados forem seus clientes, os associados Oliveira Lima, Hungria, Dall’Acqua & Furrier estão, no mínimo, na briga pela liderança do mercado.

Constam de sua carteira de contratantes famosos o ex-ministro José Dirceu, o banqueiro Daniel Dantas, o médico foragido Roger Abdelmassih, o ex-banqueiro Salvatore Cacciola e, mais recentemente, o empreiteiro Fernando Cavendish.

O dono da famigerada Delta é, nesses tempos de CPI do Cachoeira, o novo cartão de visita da banca paulista especializada – entre outras questões relacionadas ao Direito Penal – em comissões parlamentares de inquérito.

Daí o suposto interesse do bicheiro em trocar de advogado! Faz sentido pra você?