Berço do samba

Tutty Vasques

16 de fevereiro de 2010 | 00h02

Se São Paulo fosse mesmo, como disse o outro, “o túmulo do samba” – coisa que eu não acredito –, Cleber Machado seria o coveiro. Não há quem resista acordado a 15 minutos dos desfiles no Anhembi na voz marcante do locutor.

O troço é mais forte que qualquer ‘Boa Noite Cinderela’.

Sério!