Brasil: um plus a mais!

Tutty Vasques

21 de abril de 2010 | 09h21

reprodução

reprodução

Evidentemente que tudo não passou de mera coincidência. O povo não é bobo e a TV Globo também não seria doida de idealizar sua campanha institucional de aniversário à imagem e semelhança da propaganda oficial da candidatura José Serra. Mas, antes que isso virasse o ponto G do debate eleitoral, a emissora fez muito bem em tirar logo do ar o tal filme comemorativo de seus 45 anos – o PSDB também é 45 –, cuja ênfase na “vontade de querer ainda mais” logo foi associada ao slogan tucano “o Brasil pode mais”. 

Um veículo de comunicação sério não pode dar esse mole de virar vidraça na internet, mas a militância mobilizada de lado a lado na web para atirar pedras na campanha eleitoral adversária também precisa tomar cuidado para não sair quebrando tudo na rede mundial de computadores. Vamos combinar que não existe candidato ou eleitor que não queira mais para si e para o Brasil. Se, amanhã, a Dilma disser no palanque que, com ela, o País poderá mais isso ou aquilo, não estará de forma alguma plagiando o oponente.

Querer mais é humano, ainda que, particularmente, eu ache que seria mais honesto dizer ao eleitor que “o Brasil pode mais ou menos”. Em época de crise global, convenhamos, não é pouca coisa.