Calcanhar-de-aquiles de Adriano é mais em cima

Tutty Vasques

21 Abril 2011 | 06h03

Como se não bastasse o nome de imperador romano, Adriano tem agora calcanhar de herói grego. Mas param por aí as semelhanças do jogador com personagens da História e da Mitologia – a torcida do Corinthians não precisa recorrer aos livros para recuperar as aulas que matou por causa das peladas de rua. Basta saber que, diz a lenda, o co-protagonista da Guerra de Troia era invulnerável em todo seu corpo, exceto no calcanhar.

Não é, convenhamos, o caso de Adriano, que ainda se recuperava de uma lesão no ombro e já não escondia a barriga de ninguém quando rompeu o tendão da parte posterior do pé esquerdo, onde costumava ter tão-somente bolhas. Seu calcanhar-de-aquiles, como se sabe, sempre foi a cabeça! Outra coisa que o difere do maior guerreiro da ‘Ilíada’, de Homero: Aquiles era lindo de morrer!

A fama de pegador que poderia aproximá-los esbarra numa fofoca mitológica incompatível com as tradições funk do atacante do Timão: na Atenas do século V a.C., Aquiles mantinha com o amigo Pátroclo uma relação comumente interpretada na época como pederástica. Deixa só a torcida do São Paulo saber disso!