Carnaval cívico

Tutty Vasques

02 de maio de 2011 | 16h57

fshhPatriotismo igual ao que estamos assistindo nos EUA, francamente, só me lembro de ter visto nas ruas do Brasil após a conquista do tetracampeonato canarinho no Rose Bowl Stadium, de Los Angeles. Quando Barack Obama apareceu na TV para anunciar a morte de Bin Laden, os americanos reagiram mais ou menos como a brasileirada depois dos gritos de Galvão Bueno – “Acabooouuu, acabooouuu!” – na grande Final de 1994.

Há 10 anos tomando olé do homem mais procurado do mundo, os americanos comemoram sua morte como título de Copa em país do futebol. O carnaval cívico que tomou conta da América, coast to coast, confere à caçada a terroristas status de esporte mais popular que o basquete e o beisebol nos EUA. Nem o último título do New York Yankees colocou tanta gente enlouquecida nas ruas de Manhattan.

O inesperado sucesso do ataque ao grande rival já mobiliza o comércio de rua para as chances de negócios futuros: imagina a quantidade de bandeiras dos EUA e de fantasias de Capitão América vendidas a partir de agora já para a festa que se anuncia pro dia da morte do número 2 da Al Qaeda, o médico egípcio Ayman Al Zawahri!

“Iuessei, iuessei, iuessei, iuessei…”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: