Código de conduta da mulher de jogador

Tutty Vasques

29 de junho de 2013 | 00h02

ilustração pojucanSe por acaso cruzar com Shakira amanhã no Maracanã, a experiente Susana Werner, mulher do goleiro brasileiro Júlio César, poderá ter a fineza de alertar a patroa do zagueiro espanhol Piqué: pega mal no Brasil ficar dando mole na torcida pelo marido fora das quatro linhas.

Reconhecida anteontem no telão da arena Castelão, a cantora colombiana acenou, mandou beijo e recebeu da galera cearense tratamento só dispensado a mulher de jogador bem-vista pelo torcedor brasileiro: “Gostosa, gostosa, gostosa…”

Veterana da Copa de 1998, quando ainda era namorada do Fenômeno Ronaldo, Suzana Werner sabe que, depois do namoro inicial com as arquibancadas, o estigma de ‘Maria Chuteira’ fala mais alto.

Não à toa, a mulher do goleiro da seleção não apareceu em telão de estádio nesta Copa das Confederações nem quando o marido pegou aquele pênalti no Mineirão. Não fosse o assalto que sofreu em Fortaleza, nem saberíamos de sua presença no País.

Não custa nada dar umas dicas pra Shakira, né?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: