Código linguístico

Tutty Vasques

08 de outubro de 2014 | 00h02

reproduzirLegado indissociável do debate eleitoral em curso, a polêmica sobre o uso adequado do ‘aparelho excretor’ traz para o discurso político a possibilidade do emprego de expressões idiomáticas de gosto duvidoso sem riscos de ferir o chamado decoro parlamentar. Como diria Levy Fidelix, “quem tem aparelho excretor tem medo”! A seguir, mais alguns exemplos do jargão popular incorporado à eloquência dos homens públicos:

1) ‘Passarinho que come pedra sabe o aparelho excretor que tem!’
2)‘Pimenta no aparelho excretor dos outros é refresco!’
3)‘Aparelho excretor de bêbado não tem dono!’
4)‘Tirar o aparelho excretor da reta!’
5) ‘Com o aparelho excretor na mão!’
6)‘Fazer aparelho excretor doce!’
7)‘Aparelho excretor do mundo!’ (o mesmo que ‘aparelho excretor do Judas’).
8)‘…até o aparelho excretor fazer bico!’

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: