Complexos da Crimeia e da Maré

Tutty Vasques

28 Março 2014 | 00h04

reproduçãoO Rio espera, como já foi dito em post mais abaixo, que a ocupação militar do Complexo da Maré seja tão tranquila quanto a anexação da Crimeia pela Rússia. O mais provável, entretanto, é que a ocupação do ex-território da Ucrânia tenha sido inspirada nas últimas operações de anexação ao Rio de comunidades dominadas pelo tráfico: também na Crimeia tudo aconteceu sem qualquer resistência.

Foi o Rio que inventou este tipo de guerra sem confronto: sob aviso prévio de invasão, o inimigo se retira a tempo de deixar o povo assistir da janela em segurança a chegada das tropas e o hasteamento da bandeira dos vencedores. Não importa a motivação ou as intenções de quem toma o território – Crimeia e Maré são complexos absolutamente distintos –, o modus operandi sem tiros é o melhor dos mundos em qualquer demonstração de força militar nos quatro cantos do planeta.

O que vai acontecer depois são outros quinhentos! Por enquanto, que Deus proteja o Complexo da Maré de um conflito armado!