De gaiato no navio!

Tutty Vasques

16 de dezembro de 2011 | 06h14

reproduçãoA temporada de roubadas em transatlânticos na costa brasileira promete. Depois da visita no final de novembro daquele navio holandês com surto de gastroenterite, atracou esta semana ao Rio procedente da Itália um cruzeiro marítimo infestado de percevejos.

A praga europeia conhecida como “bed bugs” atravessou o Atlântico tomando de canudinho o sangue dos turistas a bordo. Noite após noite de viagem – imagina o desespero! –, o sonho das férias em alto-mar conviveu com o pesadelo da coceira e a consequente irritação de pele que, ao amanhecer, afastava as vítimas do banho de sol no convés por recomendação médica.

Problemas do gênero crescem na mesma proporção da classe média no Brasil. A temporada 2011/2012 ao mar vai embarcar e desembarcar por aqui cerca de 1.150.000 passageiros.

O movimento recorde soma pelo menos 100 mil marinheiros de primeira viagem às estatísticas do verão 2010/2011, a despeito do noticiário da época dando conta da infecção intestinal em navios que despejavam de uma vez só na Ilha Bela (SP) ou em Búzios (RJ) até 2 mil pessoas apertadas para ir ao banheiro.

E tem gente – ô, raça! – que ainda reclama do caos de todo fim de ano nos aeroportos brasileiros!