Dê graças a Deus pelos R$ 0,20 (2)

Tutty Vasques

25 Dezembro 2013 | 06h04

ilustração pojucanO menor protesto de 2013, o ano em que até a torcida da Portuguesa fechou a Av. Paulista, reuniu meia dúzia de seis ou sete moças de seios de fora em Ipanema. O ‘Toplessaço’, ato convocado pelo Facebook em defesa do topless, encerrou melancolicamente no sábado passado uma temporada marcada por notícias de protestos.

O País ouviu o grito de professores, taxistas, jogadores de futebol, delegados, médicos, ciclistas, caminhoneiros, motoboys, sem-teto, artistas, estudantes, baderneiros e indignados de maneira geral com tudo-isso-que-aí-está!

Protestou-se contra a visita do papa, a espionagem americana, a Fifa, a PEC 37, a TV Globo, a violência policial, a CBF, o Procure Saber, o desgoverno, o Sérgio Cabral, o Marco Feliciano, o Renan Calheiros, os mensaleiros, a blogueira cubana e os médicos idem.

Noves fora, continuo achando que, não fossem os R$ 0,20 a menos nas passagens de ônibus, o brasileiro não teria mudado nada com os protestos de 2013.