De volta aos 80

Tutty Vasques

13 de dezembro de 2008 | 10h58

Não sei se Sylvester Stallone vai cruzar com a Madonna no Brasil, mas, chegando na terça – como anunciou Sonia Racy, para visitar locações de seu novo filme -, dificilmente escapará de dividir noticiário com a cantora. A eterna rainha pop vai estar por aí mesmo de bobeira até quinta, quando se apresenta no Morumbi, um mês antes do show de Elton John no Anhembi. Imagina um negócio desses 20 anos atrás!

No final dos 80, Madonna tinha 30; Elton John e Stallone, 40. Ninguém era garoto, mas… A loura fatal, na época morena, rezava erotismo em Like a Prayer. O ator ainda era Rambo full time e o cantor inglês brilhava nas retrospectivas como a mais completa tradução da década da purpurina. Não que, hoje, eles sejam estrelas apagadas. Pelo contrário, ela aos 50 e eles pra lá dos 60, viraram ícones de uma vitalidade mais ou menos sem fim.

Quem os viu jovens, estes sim, ao revê-los no noticiário talvez sintam na pele o peso dos anos que não voltam mais. Fazer o quê, né?

Texto publicado no caderno Cidades/Metrópole deste sábado, no ‘Estadão’.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: