Designer: o amigo da onça

Designer: o amigo da onça

Tutty Vasques

25 de novembro de 2014 | 02h01

Mascote 2016O mundo do esporte ainda não parou para pensar por que, de todos os mascotes criados para Olimpíada ou Copa do Mundo, o Misha é disparado o mais querido e identificado com os Jogos que o lançaram, no caso Moscou 1980. Talvez seja porque o urso em questão não precise de legenda: é um urso, basta olhar! Tem cara de urso, cor de urso, trabalho de um bom ilustrador russo.

Depois que inventaram os designers – ô, raça! –, precisa explicar que diabos é aquilo que chamam de mascote nessas grandes festas esportivas. Crianças do Reino Unido até hoje têm pesadelos horríveis com o mascote olímpico da Londres 2012, uma estranha figura tecnológica, assexuada, com um olho só no meio da cara.

 

A Rio 2016 optou por uma ideia mais simples, a representação da diversidade da fauna brasileira, mas as influências da cultura pop com elementos de animação e videogame criaram uma espécie de filho de mãe onça e pai designer. Cá pra nós, meio micha!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.