Deu a lógica comunista!

Tutty Vasques

28 Outubro 2011 | 02h11

A presidente Dilma não teve escolha! Aldo Rebelo tem no currículo parlamentar algumas ideias que, se bem aplicadas ao futebol pelo Ministério do Esporte, têm tudo para consagrar o deputado na vaga reservada ao PCdoB no governo.

Seu projeto de lei que proíbe o uso de expressões estrangeiras em eventos públicos, meios de comunicação, produtos e estabelecimentos nacionais poderia muito bem se estender a nomes de jogadores. Basta de estrangeirismos tipo Maicon, Maicosuel, Marlon, Elkesson, Richarlyson, Kelson, Keirrison, William, Deivid, pênalti, corner, beque, offside e o escambau!
Outra bandeira do novo ministro, o Dia Nacional do Saci-Pererê ganharia visibilidade em manifestações nos estádios contra o perna-de-pau de maneira geral.

Alguém que tentou tornar obrigatória a adição de 10% de raspa de mandioca na farinha de trigo destinada à fabricação do pão francês, francamente, logo vai perceber que os homens que dirigem o futebol são todos farinha do mesmo saco, mas e daí?

Se, como relator do novo Código Florestal Brasileiro, Aldo Rebelo não teve problemas de relacionamento com a bancada ruralista do Congresso, não será a Fifa que irá azedar seu fígado.

Cá pra nós, é até covardia com os outros comunistas, né não?