Deus salve o Mercadante!

Tutty Vasques

03 Novembro 2012 | 06h22

ilustração pojucanAloizio Mercadante não sentia nada igual desde a juventude: ansiedade, insônia, dor de barriga, agitação, tudo igualzinho àqueles dias da véspera de seu vestibular para a Faculdade de Economia da USP. A diferença é que, na idade dele, isso pesa!

Não sei se serve de consolo a quem se preparou o ano inteiro para o Enem deste fim de semana, mas não há ninguém tão nervoso e preocupado com o exame do que o ministro da Educação!

Se algo der errado na prova em seu primeiro ano no cargo – coisa que, convenhamos, já é uma tradição no sistema de avaliação do ensino médio no Brasil –, ele sairá do teste amanhã vaiado por quase 6 milhões de estudantes para tomar bomba nas manchetes dos jornais de segunda-feira.

O que lhe resta de unha para roer foi preservada pelos raros momentos em que o ministro considera pra valer – e por que não? – a possibilidade de tudo funcionar como na Finlândia, o que daria a seu bigode a mesma projeção da barriga do Ronaldo Fenômeno no ‘Fantástico’ deste domingo!

Os candidatos, neste caso – sem querer aqui com isso aumentar o nervosismo de ninguém –, não teriam desculpas para não fazer bem a parte deles! Relaxa aí, garotão!