Diretas já para técnico da seleção!

Tutty Vasques

05 de julho de 2010 | 22h20

reprodução

reprodução

O timing é perfeito! Se toda Copa do Mundo coincide com ano de eleições para presidente da República no Brasil, por que não deixar o povo escolher, também nas urnas, o técnico da seleção que a cada 4 anos renova-se com as esperanças do hexa?

A CBF poderia até indicar uma lista com meia dúzia de candidatos ao cargo, mas a responsabilidade final pela definição do nome do treinador seria sempre creditada ao voto do torcedor. Que depois não reclame!

         Em outubro próximo, todo brasileiro votaria para presidente, governador, senador, deputado federal e técnico da seleção. Diluída na logística do TSE, a consulta esportiva sairia a custo, praticamente, zero para o País. E ainda daria, de quebra, uma tremenda animada na campanha política que se encaminha para um enfadonho 0 x 0 nas pesquisas.

         Guardada a independência dos pleitos, nada impediria, por exemplo, que a Dilma subisse no palanque do Felipão, a quem Serra prefere ver no Palmeiras.

Quem sabe, no futuro, vire praxe acumular as funções de técnico da seleção e vice-presidente da República, o que, convenhamos, dá pra conciliar tranquilamente, né não?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.