DNA de craque

DNA de craque

Tutty Vasques

04 de novembro de 2007 | 21h49

AP

Imagine o Romário com 3 mil gols.

Tutancâmon, o faraó menino cujo rosto está agora exposto ao público no Egito, é a cara do Baixinho daqui a uns 2.950 anos.

Essas contas não são reconhecidas pelo craque, que pretende atingir a marca em coisa de 100 anos.