Bando de marqueteiros

Tutty Vasques

23 de agosto de 2013 | 00h02

reproduçãoDe todas as tentativas para se estabelecer uma relação direta entre o selinho de Emerson Sheik e a derrota do Corinthians dias depois para o Luverdense, ganha força entre os amigos de Washington Olivetto a tese de que tudo não passa de uma nova estratégia de marketing do clube.

Se a ideia for surpreender o torcedor para manter o assunto Timão na ordem do dia, bingo, não se fala de outra coisa nos pontos de ônibus do Oiapoque ao Chuí!

E olha que o Pato ainda nem contou que diabos quer dizer aquele troço estranho que faz com a mão na cara para comemorar seus gols. Dizem até que o ex-diretor de marketing Ivan Marques pediu demissão há uma semana por discordar do desfecho escolhido para por fim ao mistério do jogador. Quem viver, verá!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: